sexta-feira, 29 de maio de 2009

O chamado de Ester (Conexão Teen)

Na ultima sexta estive pregando no encontro de adolescentes da Igreja Batista da Comunhão (O Conexão teen). Foi uma benção pra mim poder estar com meus irmãos e ver tudo o que Deus tem feito no meio deles. Gostaria de agradecer pelo convite e dizer que esse ministério também está no meu coração. O Senhor colocou em meu coração o desejo de falar sobre o chamado da Rainha Ester. E é essa palavra que compartinho com vocês hoje. Que Deus te abençoe.



-->
A VIDA E O CHAMADO DE ESTER
Escrito por Carlos Santos


1) Deus a escolheu independente do seu passado.
Ester teve um passado bem complicado, pois seus pais morreram quando ela ainda era jovem. (Ester 2.7)
Seus problemas não a impediram de ser um referencial de Deus em sua geração.(Ester 2. 15b
Deus tem um lugar especial para cada um de nós!
2) Ester se preparou para fazer o que Deus a pediu
Ester se preparou humildemente durante meses para estar diante do Rei.(Ester 2.12)
Ester entendia a importância de sua preparação espiritual.(Ester 4.16a)
2 Timóteo 2.15 diz que devemos ser pessoas preparadas.

3) Deus a levantou para abençoar seu povo
Mardoqueu entendeu o porque de Ester ter sido escolhida rainha. (Ester 4.14)
“Somos parte de algo que é bem maior do que nós mesmos.”(Livro “Our Holy Calling)
Nosso verdadeiro e único chamado está em Mateus 28.19: “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações”.
4) Ela escolher obedecer a Deus mesmo diante dos riscos
E assim irei ter com o rei, ainda que não seja segundo a lei; e se perecer, pereci. (Ester 4.16)
Jesus nunca nos enganou sobre a responsabilidade e as conseqüências de segui-lo. Mas Ele garante sua graça (Lucas 9.23,24).
5) Ester dependia de Deus e confiava nele.
No momento mais crítico ele escolheu depender de Deus e não em sua posição social. (Ester 4.16)
Jejum significa humilhar-se diante do Senhor e reconhecer nossa fraqueza e pecado.(Ester 2.15b)
6) Sua missão para as nações
A festa de Purim (as Sortes), que os judeus observam com grande regozijo, nos lugares onde vivem, um mês antes da Páscoa, é uma comemoração permanente, como ação de graças por aquela nacional libertação.
Sua missão se converteu em bênçãos para toda nação (Ester 8.17)
Segundo a tradição judaica todas as festas acabarão nos dias do Messias, exceto a festa do Purim.

Que Deus te abençoe!