quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

SALMOS 126



1 QUANDO o SENHOR trouxe do cativeiro os que voltaram a Sião, estávamos como os que sonham.

2 Então a nossa boca se encheu de riso e a nossa língua de cântico; então se dizia entre os gentios: Grandes coisas fez o SENHOR a estes.
3 Grandes coisas fez o SENHOR por nós, pelas quais estamos alegres.
4 Traze-nos outra vez, ó SENHOR, do cativeiro, como as correntes das águas no sul.
5 Os que semeiam em lágrimas segarão com alegria.
6 Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos.

O nosso Deus nos faz viver seus sonhos e projetos em nossa vida. Muitas vezes somos como os que sonham, esperando que Deus complete uma obra em nós. Esse momento de sonhar deve ser alegre a cheio de esperança. Acredito que o povo que voltou do cativeiro babilônico estava com muitas espectativas de começar uma nova vida, e estavam maravilhados com a fidelidade de Deus.

Assim devemos ser nós, precisamos nos alegrar não apenas com promessa de Deus, mas com o Deus que nos prometeu. Lembrar de sua fidelidade nos momentos em que não podemos ver seu agir, sabendo que Ele trabalha para os que nele esperam.
O choro é passageiro mas a fidelidade de Deus permanece para sempre.

"Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos."

Aleluia!!
CARLOS SANTOS

sábado, 10 de novembro de 2007

O SUPERABUNDAR DA GRAÇA


ROMANOS 5
6 Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios.
7 Porque apenas alguém morrerá por um justo; pois poderá ser que pelo bom alguém ouse morrer.
8 Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores.
9 Logo muito mais agora, tendo sido justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira.
10 Porque se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, tendo sido já reconciliados, seremos salvos pela sua vida.
11 E não somente isto, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual agora alcançamos a reconciliação.
12 Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram.
13 Porque até à lei estava o pecado no mundo, mas o pecado não é imputado, não havendo lei.
14 No entanto, a morte reinou desde Adão até Moisés, até sobre aqueles que não tinham pecado à semelhança da transgressão de Adão, o qual é a figura daquele que havia de vir.
15 Mas não é assim o dom gratuito como a ofensa. Porque, se pela ofensa de um morreram muitos, muito mais a graça de Deus, e o dom pela graça, que é de um só homem, Jesus Cristo, abundou sobre muitos.
16 E não foi assim o dom como a ofensa, por um só que pecou. Porque o juízo veio de uma só ofensa, na verdade, para condenação, mas o dom gratuito veio de muitas ofensas para justificação.
17 Porque, se pela ofensa de um só, a morte reinou por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só, Jesus Cristo.
18 Pois assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação de vida.
19 Porque, como pela desobediência de um só homem, muitos foram feitos pecadores, assim pela obediência de um muitos serão feitos justos.
20 Veio, porém, a lei para que a ofensa abundasse; mas, onde o pecado abundou, superabundou a graça;
21 Para que, assim como o pecado reinou na morte, também a graça reinasse pela justiça para a vida eterna, por Jesus Cristo nosso Senhor.


MEDITAÇÃO:

  1. A graça de Deus é abundante sobre nós. Deus provou seu amor com o fato de Jesus Cristo ter morrido na cruz. Se quando estávamos na posição de criaturas ele nos amou de tal maneira, quanto mais agora que somos feitos seus filhos. E Paulo fez uma declaração mais forte: "Porque se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, tendo sido já reconciliados, seremos salvos pela sua vida".
    O sangue de Cristo nos purifica de todo pecado, nos santifica, nos restaura.
  2. Através da queda de Adão o pecado se tornou a relidade espiritual do homem mas através de Cristo fomos libertos espiritualmente e levados a presença do Pai. O amor de Deus demonstrado por Cristo cobriu as multidões de pecados.
  3. Onde o pecado abundou, superabundou a graça de Deus em nós. Ele fez, faz e fará sempre muito mais do que podemos imaginar. Assim foi conosco, quando tudo estava escuro e sem esperança ele fez o caminho.
Não viva o abundar mas o superabundar a graça de Deus em sua vida e veja a cada dia Jesus guia-lo para mais perto dele.

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

O PERDÃO DE DEUS

HEBREUS 10:
14 Porque com uma só oblação aperfeiçoou para sempre os que são santificados.
15 E também o Espírito Santo no-lo testifica, porque depois de haver dito:
16 Esta é a aliança que farei com eles Depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei as minhas leis em seus corações, E as escreverei em seus entendimentos; acrescenta:
17 E jamais me lembrarei de seus pecados e de suas iniqüidades.



1 JOÃO 1:
7 Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado.
8 Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós.
9 Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.


  • Aleluia!!! Existe perdão para nossos pecados, Deus está disposto a nos perdoar. Não importa o que fizemos ou quantas vezes o cometemos, o que realmente interressa é o grande amor de Deus por nós. Ele provou o seu amor por nós quando éramos ainda pecadores. Ele demonstrou seu amor na cruz do Calvalho.

  • O nosso pecado nos afasta do nosso Deus. Ele não se afasta de nós, mas nós nos afastamos Dele. Algumas pessoas acham que Deus as rejeitou por conta do pecado, mas Deus sempre está a espera delas com braços abertos e pronto para as ajudar em suas debilidades. O nosso Deus está sempre disposto a restaurar sua obra em nós.

  • 1 João 1.9 nos ensina que a porta que nos dá acesso a esse maravilhoso perdão chama-se confissão. O texto diz que Ele é fiel e justo para nos perdoar quando cofessamos nossas debilidades. Não seja hipócrita diante daquele que enxerga o mais profundo do nosso coração. Seja honesto em sua oração, diga pra Ele como se sente, abra seu coração e clame por sua ajuda.

Ele é nosso Querido Pai e nós seus filhos, que possamos enteder que nada pode nos separar do seu amor, seu infinito amor.

domingo, 4 de novembro de 2007

Louve ao Senhor!!! Salmo 150


1 LOUVAI ao SENHOR. Louvai a Deus no seu santuário; louvai-o no firmamento do seu poder.
2 Louvai-o pelos seus atos poderosos; louvai-o conforme a excelência da sua grandeza.
3 Louvai-o com o som de trombeta; louvai-o com o saltério e a harpa.
4 Louvai-o com o tamborim e a dança, louvai-o com instrumentos de cordas e com órgãos.
5 Louvai-o com os címbalos sonoros; louvai-o com címbalos altissonantes.
6 Tudo quanto tem fôlego louve ao SENHOR. Louvai ao SENHOR

Louvar é um verbo fundamental na vida daquele que é chamado pelo nome do Senhor.
Louvamos a Deus por tudo o que ele fez, está fazendo e irá fazer. O louvamos por suas promessas vivas em nossos corações. O louvamos pelo seu infinito amor por nós e principalmente por tudo o que Ele representa para nós. Ele é o nosso Deus e mui digno de louvor (Salmos 48.1).


O Salmo 150 é como se fosse um resumo de todo o livro de Salmos que é uma convocação ao louvor e a adoração. E nos versículos 3, 4 e 5 podemos ver várias formas de louvar a Deus.
DE QUE FORMA VOCE LOUVARÁ O SENHOR NESTE DIA???
Tudo quanto tem fôlego louve ao SENHOR. Louvai ao SENHOR.


DEUS TE ABENÇOE

quarta-feira, 12 de setembro de 2007

Enoque e sua comunhão com Deus





Quero compartilhar um trecho de um livro que achei muito legal, esse trecho fala de Enoque e sua comunhão com Deus. As características deste relacionamento servem como exemplo para nós hoje.

  • Conhecer (João 17.3) A essência da vida eterna consiste em conhecer pessoalmente a Deus, e o privilégio mais glorioso deste conhecimento é desfrutar da conhunhão com Ele.


  • Enoque (Gênesis 5.24) "E Enoque andou com Deus; e ele desapareceu, porque Deus o tomou". Avida de Enoque destaca-se por três caracteristicas:
  1. Sua vida é mais curta que a dos outros de sua geração, uma vez que foi de 365 anos. Enbora uma vida longa pareça apresentar maiores oportunidades de encontrar a graça salvadora, o filho de Deus não deve se apegar demasiado a este mundo que foi amaldiçoado, carregado de pecados e dor. (Mateus 6.19~21)


  2. Anda com Deus num ambiente de maldade e infidelidade. Enoque tem comunhão com Deus levando uma vida de fé e pureza, não separado dos seus mas como chefe de família. (Mateus 5.13~16) (Salmos 1.1)


  3. Desaparece repentinamente, arrebatado ao céu como Elias. A vida de comunhão com Deus não finaliza, pois há de comtinuar realizando-a e aperfeiçoando-a no céu. (Tessalonicenses 4.16-17) (Apocalipse 21.1, 8)


Retirado do livro O PENTATEUCO do escritor Paul Hoff, páginas 36 e 37

sábado, 8 de setembro de 2007

QUAIS AS ATITUDES DO VERDADEIRO AMOR?

É muito comum escutar a expressão “Eu amo você”, mas será que sabemos o seu real significado? Será que sabemos no que o verdadeiro amor consiste? Quero hoje nesta mensagem fazer uma reflexão sobre o quais são as atitudes do verdadeiro amor, observando o maior exemplo de amor, Jesus Cristo.

O amor segundo o dicionário Aurélio é:
1- Sentimento que dispõe alguém a desejar o bem de outrem.
2- Sentimento de dedicação absoluta de um ser a outro, ou a uma coisa.

Em 1Co 13:4~7 o apóstolo Paulo nos esclarece sobre isto.
O amor é uma atitude, uma escolha.

O Amor:1-É paciente: Quem ama sempre espera e acredita no melhor. Sabe que cada pessoa tem seu tempo de amadurecimento.
Jo 15:2,16 Deus espera o momento certo para que possamos dar fruto.

2- É bondoso: Quem ama não age com maldade, mesmo quando é ofendido.
Mt 26:67 Mesmo sendo agredido Jesus não revidou.
Mt 27:13,14.

3- Não arde em ciúmes (não suspeita mal): Quem ama deixa livre e confia na pessoa amada.
Deus nos ama tanto que nos dá o livre arbítrio, para que façamos nossas próprias escolhas.

4- Não é orgulhoso nem soberbo: Quem ama reconhece suas próprias fraquezas e é humilde (Mt 26:42)

5- Não busca seus próprios interesses: Hoje muitos dos relacionamentos visam a satisfação própria, mas o amor busca a satisfação do próximo.(O bom samaritamo em Lucas 10,35)

6- Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.Mateus 27:26~44. Jesus por amar, sofreu, suportou a cruz crendo na nossa redenção.

Que o Senhor nos ajude a amarmos uns aos outros com amor puro e sem fingimentos. Que possamos nos espelhar no seu amor perfeito que foi demonstrado na cruz.

Que Deus te abençoe.

quarta-feira, 5 de setembro de 2007

OS DONS ESPIRITUAIS



Os dons espirituais, chamados também de "carismas" são concedidos por Deus na Igreja para edificar o corpo de Cristo.
obs: Carisma = Força ou dom concedido por graça divina.

  • Em Efésios 4.12 explica o porquê de Deus estar derramando dos dons espirituais na igreja. Ele nos dá a ferramenta para trabalharmos para ele. Nos dá condições de fazermos um bom e produtivo trabalho para a sua glória. Os nossos dons não são para a nossa própria glória mas sim para a glória do nosso Senhor Jesus Cristo.


  • Aprendendo com o escultor: Um bom escultor precisa afiar bem suas ferramentas se quiser perfeição em sua obra. Ele gasta tempo para preparar suas ferramentas até que elas fiquem no ponto certo. E assim é conosco, Deus nos dá o dom mas é nossa responsabilidade cuidar e desenvolvê-los.

  • Jesus fala em Mateus 25. 14 - 30 sobre a parábola dos talentos. Foram bons servos aqueles que multiplicaram aquilo que o Senhor os dera. O servo displicente que enterrou seu talento por causa do medo foi repreendido severamente pelo Senhor.

Que este seja um tempo de pensar que temos feito com os dons e talentos que Deus tem nos dado. DEUS NOS ABENÇOE E NOS DÊ SABEDORIA E FÉ PARA MULTIPLICARMOS OS DONS QUE EXISTEM EM NÓS PARA A GLÓRIA DO SENHOR.